InícioGestão de MobilidadeMudanças climáticas: causas e consequências

Mudanças climáticas: causas e consequências

As mudanças climáticas se referem à variação de temperatura e clima que acontecem de forma natural, em função da radiação solar, por exemplo, mas, principalmente, pelo efeito humano nas transformações do ecossistema do planeta Terra.

Uma situação muito comum é confundir mudanças climáticas com as alterações cotidianas de condições climáticas. 

Quando falamos de aquecimento global estamos nos referindo a uma elevação da temperatura do planeta como um todo, causada pelo aumento de emissões de gases de efeito estufa (GEE) na atmosfera, sendo que a ação gerada pelo homem no período pós-industrial ocasionou as mudanças climáticas.

Um estudo realizado por um professor da universidade de Yale, nos Estados Unidos na década de 1970, William Nordhaus, declarou que a temperatura da terra não deveria aumentar mais do que dois graus em relação à era pré-industrial para evitar impactos irreversíveis, tais como elevação do nível do oceano, extinção de florestas e espécies, enfim, o desequilíbrio do sistema planetário com consequências impossíveis de gerenciar.

Desde então, os países vêm discutindo como devem se comportar para evitar essa elevação em conferências internacionais, como a de Kyoto e de Cancun.

Reunimos neste artigo as principais informações que você deveria saber sobre mudanças climáticas, bem como estratégias para contribuir a favor da natureza. 

Você vai entender: 

  • O que são mudanças climáticas
  • Causas das mudanças climáticas
  • Dados gerais dos impactos das mudanças climáticas
  • Iniciativas globais contra as mudanças climáticas
  • Dia Nacional de Conscientização sobre as Mudanças Climáticas
  • Edenred e suas ações corporativas relacionadas às mudanças climáticas
  • 10 estratégias para conscientização sobre as mudanças climáticas na sua empresa
  • Formas de contribuir com a transformação no dia a dia

Boa leitura!

O que são mudanças climáticas

Mudanças climáticas são um fenômeno natural que ocorre na Terra desde que o planeta se formou, mas que hoje em dia está sendo intensificado pelas atividades humanas. 

Estamos falando de alterações no clima do nosso planeta, que podem ser percebidas em diversas formas: 

  • aumento das temperaturas médias;
  • mudanças nos padrões de precipitação;
  • ocorrência de eventos climáticos extremos, entre outros.

O problema é que essas mudanças estão se agravando e acontecendo rapidamente, sem permitir que a natureza se adapte a elas. 

Isso significa que muitas espécies de plantas e animais estão sofrendo, e não vai demorar para que os humanos também sintam as consequências. 

Mesmo que as mudanças climáticas sejam um quadro global, ela é sentida de formas diferentes e suas consequências impactam a população de forma desigual. 

A população pobre é a mais vulnerável às mudanças climáticas e eventos extremos como secas, inundações, incêndios serão cada vez mais frequentes. Além de combater desigualdades sociais, soluções para o clima também estão diretamente ligadas à economia e à qualidade de vida. 

Por exemplo, se as temperaturas continuarem aumentando, podemos ter problemas como escassez de água, aumento do nível do mar, efeitos na agricultura, além do surgimento de novas doenças e pandemias – não parece familiar?

Causas das mudanças climáticas

É fato que a principal causa das mudanças climáticas é o efeito “ser humano” na dinâmica do ecossistema natural do nosso planeta.

Cidades enormes com alto tráfego de veículos, consumo cada vez maior de produtos industrializados, impactando no aumento da poluição, tudo está relacionado.

A pandemia que recentemente enfrentamos trouxe, também, alguns aprendizados sobre como o estilo de vida da sociedade atualmente impacta neste cenário.

Com as ruas vazias, as cidades silenciosas e as fábricas fechadas, houve muito debate na mídia sobre o potencial impacto climático do isolamento relacionado ao coronavírus.

Sim, alguns dados de satélite mostram que os níveis de poluição do ar com dióxido de nitrogênio caíram entre 30% e 70% em diversas regiões do globo.

Porém, a diminuição da poluição durante o período de agravamento da pandemia de Covid-19 só ocorreu devido à parada brusca nas atividades, o que não é saudável nem sustentável a longo prazo, já que não parte de um processo de conscientização das pessoas.

Dados gerais dos impactos das mudanças climáticas

Protesto contra as mudanças climáticas

Os impactos das mudanças climáticas, projetado principalmente pela ação humana e uso de combustíveis fósseis, nunca estiveram tão evidentes. 

Relatórios do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) alertam que fenômenos climáticos extremos, intensos e frequentes, estão se agravando rapidamente. 

Alguns dados que nos despertam o senso de urgência e que merecem destaque são:

  • Danos causados a ecossistemas terrestres e marinhos já são irreversíveis e os próximos 10 anos são os mais críticos para reduzirmos as emissões de carbono;
  • O impacto das mudanças climáticas afeta principalmente as cidades, que são responsáveis por emitir 75% dos GEE;
  • É preciso cortar as emissões de gases de efeito estufa pela metade até 2030;
  • 3 bilhões de pessoas no mundo vivem em lugares vulneráveis à crise climática, sendo a população pobre a mais afetada pelos eventos como deslizamentos e enchentes; 
  • 70% das emissões globais de gases do efeito estufa vem de apenas 10 países, estando o Brasil entre eles;
  • No Brasil, 40 milhões crianças estão expostas a mais de um risco climático ou ambiental.

 Os principais impactos nas cidades serão sentidos tanto por empresas quanto pela população em geral, como: 

  • Aumento de preço dos combustíveis fósseis: precisaremos mudar a matriz energética e investir na produção de energia renovável, o que deixará o uso dos combustíveis fósseis obsoletos, mais caros e direcionados para apenas alguns segmentos;
  • Priorização de transporte coletivo: as cidades precisarão investir em meios de transportes coletivos como ônibus, trens, sistemas interligados, priorizando soluções de mobilidade de curtas distâncias como bicicletas, patinetes e deslocamentos a pé;
  • Impacto na infraestrutura das empresas e prédios: o setor de construção e uso de edifícios corresponde a 38% das emissões globais de carbono e podem ser os primeiros a sentir a necessidade de adequação para maior eficiência energética. 

→ A redução de combustível está no seu radar? Veja como implementar esse processo na sua empresa!

Iniciativas globais contra as mudanças climáticas

É importante pontuar que diversas organizações mundo afora já começaram a se mobilizar para conter os efeitos da crise climática.

A adoção do Acordo de Paris em 2015 por diversos países, por exemplo, foi um momento histórico de resposta global e conjunta às mudanças climáticas.

O acordo global estabelece metas para limitar o aumento da temperatura média do planeta abaixo de 2°C em relação aos níveis pré-industriais, com esforços para limitar o aumento em 1,5°C. Atualmente, o acordo contempla 196 países.

Além do Acordo de Paris, outras iniciativas são conduzidas por diferentes órgãos em níveis mundiais para a discussão acerca das mudanças climáticas, sustentabilidade e meio ambiente. Conheça:

  • IPCC: o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas é um órgão científico criado pela ONU em 1988 para avaliar as informações científicas, técnicas e socioeconômicas relevantes à compreensão sobre as mudanças climáticas;
  • Cúpula do Clima da ONU: anualmente, líderes globais se reúnem para discutir as mudanças climáticas e promover ações concretas para enfrentá-las;
  • Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA): é o programa da ONU responsável por promover a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável, incluindo ações relacionadas às mudanças climáticas;
  • Iniciativa para o Clima e o Desenvolvimento (CDKN): a iniciativa global apoia países em desenvolvimento para ajudá-los no enfrentamento aos desafios das mudanças climáticas, buscando um desenvolvimento sustentável;
  • Carbon Disclosure Project (CDP): a organização sem fins lucrativos trabalha com empresas e governos para divulgar informações sobre as emissões de gases de efeito estufa, incentivando ações que buscam a redução da pegada de carbono.

Dia Nacional de Conscientização sobre as Mudanças Climáticas

No dia 16 de março é celebrado o Dia Nacional de Conscientização sobre as Mudanças Climáticas. Apesar de celebrada desde 2011, a data ganha relevância a cada ano, já que as discussões em torno da sustentabilidade vêm conquistando mais espaço no mercado. 

Esta data é uma oportunidade para aumentar a conscientização pública sobre os desafios e as oportunidades relacionados às mudanças climáticas, além de destacar a necessidade de ações urgentes para reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Estabelecida pela Lei nº 12.533/2011, é uma iniciativa importante para promover o engajamento das pessoas, empresas e governos na adoção de práticas sustentáveis e na proteção do meio ambiente. 

É uma oportunidade para reforçar que o tratamento das mudanças climáticas requer uma resposta coordenada e abrangente de todos os setores da sociedade. Afinal, todos somos responsáveis por este tema.

Edenred e suas ações corporativas relacionadas às mudanças climáticas

O o novo plano estratégico global da companhia 2022-2025, chamado Beyond, apresentado durante o Capital Markets Day em outubro de 2022 para seus investidores e outros stakeholders, , colocam o tema da sustentabilidade no centro dos negócios e anunciou importantes compromissos públicos, em especial no tema de mudanças climáticas.

A Edenred aderiu à iniciativa global e amplamente reconhecida Science-Based Target Initiative (SBTi), com metas para redução de emissões de gases de efeito estufa estabelecidas com base científica, e compreendem: 

  •      Reduzir 15% das emissões até 2030 (ano-base 2022), apoiando também a transformação do setor promovendo a iniciativa SBTi aos principais fornecedores;
  • Se tornar Net Zero até 2050, ou seja, zerar as emissões líquidas de carbono até 2050, ainda se comprometendo a apoiar parceiros na transição para uma economia de baixo carbono e financiar projetos para sequestro de carbono.

O movimento da Edenred intensifica os seus compromissos com a sustentabilidade, com o objetivo de tornar-se, até 2030, uma empresa reconhecida por funcionários, clientes, parceiros e mercado através de soluções que estimulam comportamentos virtuosos e responsáveis.

Ações internas

Além do seu compromisso com o mercado, a Edenred tem políticas internas alinhadas aos seus objetivos relacionados à sustentabilidade. Alguns exemplos são:

Inventário de emissões 

A Edenred Brasil realiza  a gestão de suas emissões de gases de efeito estufa  publica os seus resultados no registro público do Programa Brasileiro GHG Protocol

Em 2022, recebemos o Selo Ouro do Programa, concedido às empresas que publicam o inventário completo e o submetem à auditoria, o que garante transparência nos dados e na divulgação. 

Logística reversa

Desde 2021 a Edenred Brasil, em parceria com a eureciclo, promove a logística reversa e reciclagem do dobro do material usado para a produção de cartões e do welcome kit dos seus usuários. 

Toda a reciclagem é realizada por cooperativas de reciclagem em todos os estados do Brasil, aumentando em pelo menos 15% a renda dos recicladores. 

Em 2023 serão recicladas 235,9 toneladas de papel e 44,6 toneladas de plástico pelas marcas da Edenred.

ISO 14001

Em 2022, a Edenred Brasil e suas subsidiárias, incluindo a Edenred Mobilidade, foram certificada na norma internacional ISO 14001, que certifica as empresas com boas práticas ambientais e redução do impacto ambiental. 

Transformando o ecossistema da Edenred

Faz parte do compromisso da Edenred apoiar a transformação dos setores em que atua. Para isso, desenvolve soluções que apoiem nossos clientes na transição para uma mobilidade de baixo carbono. 

Entenda:

Gestão do abastecimento e Controle de frota

Cerca de 25% das emissões globais de GEE são do setor de transporte, principalmente carros leves e caminhões. 

A gestão de frotas eficiente, incluindo o controle de abastecimento, manutenção de veículos, cálculo da rota e incentivo à direção econômica, é uma das principais alternativas para a transição para uma mobilidade de baixo carbono. 

Em julho de 2022 a Edenred lançou o programa Move for Good, um programa global de sustentabilidade que fornece ferramentas aos clientes para apoiar sua transição para a mobilidade de baixo carbono.  

São 4 pilares que permeiam todas as iniciativas e ações, incluindo a ação em parceria com o Legado das Águas, que envolveu o plantio de 5 mil mudas de árvores em um dos maiores corredores ecológicos de Mata Atlântica do Brasil. 

Os pilares de sustentação do programa são:

  • Conscientizar, com foco em incentivar uma cultura que promova a mobilidade sustentável, direcionando os consumidores para uma mudança de comportamento;
  • Reduzir e Evitar, que encoraja melhores práticas de gestão de frotas e a adoção de uma mobilidade com menor impacto ambiental;
  • Compensar, que promove a compensação das emissões de carbono relativa aos abastecimentos que não puderam ser reduzidas ou evitadas, por meio de projetos certificados.
  • Preservar, que tem foco em apoiar projetos locais de biodiversidade e de recuperação de áreas degradadas.

Em apenas seis meses desde o lançamento do Move for Good, mais de 5,2% dos clientes da Edenred Mobilidade já aderiram ao programa.

https://youtube.com/watch?v=41X5wc5g8Ug%3Flist%3DPLJUNs_dhkIl_sYT9rBDdi_Pvy8I7OObO0

Cartão Empresarial

O uso de tecnologia para pagamentos e uso de internet já é responsável por 4% das emissões globais de carbono e até 2025 esse número deve dobrar pelo maior uso de meios eletrônicos. 

Uma das melhores formas para diminuirmos essas emissões é o uso da tecnologia cloud based, quando os arquivos não ficam salvos na memória de um aparelho, mas sim na nuvem. 

Essa prática reduz a emissão de gases de efeito estufa, pois demanda menos energia elétrica e diminui a pressão por recursos naturais, já que exige menos aparelhos eletrônicos físicos.

O cartão Edenred Empresarial é a solução para gestão de despesas da empresa, que centraliza todos os pagamentos em uma plataforma 100% online.

10 estratégias para conscientização sobre as mudanças climáticas na sua empresa

Dizem que uma andorinha só não faz verão, mas quando se trata das mudanças climáticas, o melhor ditado seria “de grão em grão…”. Porque por menos que pareça, a transformação individual tem um grande poder no coletivo.

Se você tem uma empresa, independente do setor de atuação, existem algumas estratégias que podem contribuir para o tema e fortalecer práticas de sustentabilidade dentro da organização: 

  1. Ao realizar análises de riscos, considere também incluir fatores socioambientais para que conheça seus parceiros de negócio;
  2. Quando estiver orçando serviços, sempre que possível, busque por fornecedores que possam comprovar práticas voltadas a sustentabilidade, ou contrate fornecedores locais e geridos por populações subrepresentadas (mulheres, pessoas negras, lgbtqiap+, pessoas com deficiência, e refugiados, por exemplo);
  3. Ao desenvolver novas soluções e transportar seus produtos, procure alternativas para uma logística de baixo carbono, como o uso de biocombustíveis como etanol;
  4. Busque oportunidades de influenciar o comportamento de seus clientes, fornecedores e usuários para que reduzam emissões e impacto ambiental. Estabeleça e divulgue metas de redução de gases de efeito estufa.
  5. Incentive o deslocamento via transporte público e compartilhado, como caronas, fretado e outros;
  6. Quando precisar adquirir materiais para eventos, opte por itens que não sejam de uso único e que possam ser aproveitados pelas pessoas que os receberão;
  7. Fique atento à manutenção preventiva da sua frota. Troca de óleo, filtros, calibração correta dos pneus influencia no consumo de combustível;
  8. Faça um planejamento de rotas e priorize vias expressas e rodovias. Um trajeto mais longo pode ser mais rápido e consumir menos combustíveis;
  9. Os carros elétricos podem ainda não ser uma alternativa de melhor custo x benefício para empresas, mas estão cada vez mais próximos de se tornar realidade. Acompanhe o mercado e busque contar com uma frota menos poluente;
  10. Conte com a Edenred Mobilidade e o Move for Good para redução das suas emissões de gases de efeito estufa e transição para uma mobilidade de baixo carbono.

Formas de contribuir com a transformação no dia a dia

Não é só no ambiente corporativo que podemos fazer a nossa parte. Nas pequenas atividades diárias e até naquelas “manias” que já fazem parte da sua rotina, sempre há espaço para melhorias. 

Confira algumas dicas:

  • Sempre que possível, opte por um outro modal (que não o carro) para fazer deslocamentos curtos. Ou, otimize seus deslocamentos. Por exemplo, no trabalho, organize sua agenda considerando a localização dos locais que precisa ir e procure fazer os que são próximos em uma única viagem.
  • Mantenha seu veículo sempre em boas condições, com a manutenção em dia, para prolongar a vida útil das peças e manter tudo bem reguladinho!
  • Ah! É importante, também, sempre estar atento à calibragem dos pneus. Pneu mal calibrado consome mais combustível e, por consequência, emitem mais GEE.
  • Para a velocidade, funciona da mesma forma: quanto mais constante for a sua velocidade, dentro dos limites, mais consciente será o consumo de combustível do veículo.
  • Sempre é legal lembrar que compartilhar carona, além de economia e redução das emissões, pode significar um bom papo.
  • Considere outras alternativas para o deslocamento, como o transporte público, patinetes e bicicleta. Qualquer uma delas também podem ser muito interessantes.
  • Ah, e caminhar…sempre que possível. Faz bem para o corpo, mente, coração e nosso planeta!

As soluções não são simples e nem de curto prazo, mas precisamos dar o primeiro passo. Todos nós — funcionários, empresários, políticos, cidadãos — temos tudo a ver com isso!

Conclusão

As mudanças climáticas, em sua grande maioria, ocorrem devido à queima de combustíveis fósseis e o setor de transporte é um dos maiores responsáveis, contando com 25% das emissões de gases do efeito estufa (GEE) no mundo. 

Tendo isso em mente, é de extrema importância diminuirmos as emissões de carbono, para limitar o aquecimento global a 1,5ºC em comparação com os níveis pré-industriais.

Existem várias oportunidades que podem ser exploradas para ajudar o meio ambiente e a descarbonização é uma delas. Algumas práticas para se fazer isso são: usar combustíveis renováveis, , aderir a plataformas alternativas de transporte, veículos compartilhados, planejamento urbano e o uso da tecnologia para evitar que veículos de carga rodem vazios.

Você também pode adotar alguns hábitos mais sustentáveis e contribuir com o meio ambiente, por exemplo, comprando menos e planejando mais. 

Já no seu deslocamento procure andar com os pneus do carro calibrados e realize a manutenção preventiva corretamente e em dia. Dessa forma, o automóvel irá consumir menos combustível e emitir menos poluentes.

Conte com uma solução de gestão de abastecimento e contribua ainda mais para a redução da pegada de carbono. Fale com um especialista!

Obrigado por ler até aqui!

Artigos Relacionados

Mais populares